Guia completo sobre franquias

17 minutos para ler

Se você está pensando em abrir um negócio seguro e rentável, então você deveria conhecer mais sobre as franquias! Trata-se de um modelo de negócio que vem ganhando cada vez mais destaque no mercado.

E o melhor de tudo é que as franquias são uma ótima opção de negócio. Mesmo diante da existência de crises eperíodos de incertezas na economia brasileira, elas costumam se manter bem e até apresentam crescimento.

Só para você confirmar essa tendência positiva, os dados da ABF (Associação Brasileira de Franchising), confirmam o crescimento anual do faturamento de 8% para 7%. As demais projeções foram mantidas e envolvem aumento de 5% para o emprego, de 5% para unidades franqueadas e de 1% para redes franqueadas. Além disso, o total de empregos diretos gerados pelo setor de franquias aumentou 10% no segundo trimestre deste ano comparativamente ao mesmo trimestre do ano anterior. O número de trabalhadores com carteira assinada subiu de 1.224.987 para 1.348.235.

E você, tem vontade de saber mais sobre como funciona esse negócio? Então, não deixe de ler este post! Você conhecerá todas as questões que envolvem o investimento em uma unidade de franquia. Boa leitura!

O que são as franquias?

As franquias consistem na modalidade de negócio em que a rede franqueadora, proprietária de uma marca, cede parte de sua patente, propriedade intelectual, metodologias e técnicas de operação para a unidade franqueada, em troca do pagamento de um determinado valor, referente a royalties e também taxas de uso. Nesse sentido, a matriz (franqueadora) cede o seu know-how para a franqueada.

Como é o funcionamento das franquias?

A unidade franqueada, como regra geral, tem o dever de seguir aquilo que foi previamente determinado pela rede franqueadora, em contrato. Dessa forma, o franqueado deverá ser orientado sobre todas as atividades a serem desenvolvidas em seu estabelecimento, obedecendo sempre o padrão de qualidade exigido pela matriz.

Por sua vez, o franqueado tem o dever de desembolsar uma determinada quantia a título de royalty e taxa de uso da marca e outros elementos, como a patente e procedimentos próprios e exclusivos, que foram criados pela rede de franquia.

Logo, as chances são extremamente altas de obter sucesso e alcançar uma boa posição no segmento de atuação. Desse modo, é certo afirmar que esse mecanismo consiste em uma oportunidade de aquisição do direito de uso de um modelo de negócios já pronto e consolidado no mercado.

O funcionamento das franquias deve ser estabelecido no contrato de franquias, também chamado de contrato empresarial de franchising. Trata-se do documento particular que estipula todas as condições a serem implementadas e obedecidas por ambas as partes durante a vigência desse modelo de negócio. Esse contrato regulamenta os direitos e deveres entre as partes sujeitos do contrato (franqueadora e franqueada).

O que é a Circular de Oferta de Franquias?

A Circular de Oferta de Franquia consiste em um documento escrito que deve ser oferecido pelo franqueador ao investidor que está interessado em se tornar uma parte franqueada. Esse contrato tem previsão legal na lei nº 8955/1994. Confira a redação do § 1º do art. 2º:

§ 1º A Circular de Oferta de Franquia deverá ser entregue ao candidato do franqueado, no mínimo, 10 (dez) dias antes da assinatura do contrato ou pré-contrato de franquia ou, ainda, do pagamento de qualquer tipo de taxa pelo franqueado ao franqueador ou à empresa ou à pessoa ligada a este, salvo no caso de licitação ou pré-qualificação promovida por órgão ou entidade pública, caso em que a Circular de Oferta de Franquia será divulgada logo no início do processo de seleção.

Nesse sentido, a COF (Circular de Oferta de Franquia) deve estabelecer algumas informações importantes sobre as operações envolvendo esse modelo de negócio. Confira alguns exemplos, conforme dispõe o art. 3º dessa lei, como:

  • histórico da franquia: forma societária, razão social do franqueador, nomes de fantasia, endereços etc;
  • balanços e demonstrações financeiras de, no mínimo, 2 anos;
  • eventuais pendências judiciais do franqueador que podem vir a prejudicar o regular andamento das atividades da franquia;
  • informação completa sobre todos os franqueados, subfranqueados e subfranqueadores da rede;
  • situação regular no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) e autorização para o uso de marcas e patentes.
  • descrição detalhada da franquia, descrição geral do negócio e das atividades que serão desempenhadas pelo franqueado;
  • perfil do franqueado ideal no que se refere à experiência anterior, nível de escolaridade e outras características que deve ter, obrigatória ou preferencialmente;
  • requisitos quanto ao envolvimento direto do franqueado na operação e na administração do negócio;
  • valor da taxa inicial de filiação ou taxa de franquia e de caução;
  • valor estimado das instalações, equipamentos e do estoque inicial e suas condições de pagamento;
  • modelo do contrato-padrão e, se for o caso, também do pré-contrato-padrão de franquia adotado pelo franqueador, com texto completo, inclusive dos respectivos anexos e prazo de validade.

Quais são os modelos de franquias existentes?

As franquias podem ser classificadas em três modalidades, levando em consideração três aspectos fundamentais: negócio, atuação geográfica e remuneração. Confira todos os detalhes a seguir!

Modelo de negócio

Como o próprio nome sugere, nesse modelo, as franquias são classificadas de acordo com a maneira como o negócio se organiza, incluindo as atividades prestadas e a relação entre franqueado e franqueador. Existem 5 modalidades de franquias nessa categoria. Confira!

Franquia individual

É o tipo mais comum de franquia. A principal característica dessa modalidade é o fato de que já existia um ponto comercial em funcionamento antes de a unidade franqueada ter sido instalada. Não há nenhum tipo de vedação com relação ao setor da atividade que era desempenhada anteriormente.

Franquia de conversão

Um empresário da mesma área da franqueada transfere toda a tecnologia de seu antigo negócio pra esse modelo de franquia. Assim, a empresa franqueadora deve se adaptar às novas regras da franqueada.

Nesse sentido, a empresa franqueadora concorda para que a nova unidade franqueada seja instalada no mesmo ponto comercial já existente. Essa característica é, na verdade, uma vantagem, pois garante a mesma clientela do negócio anterior.

Esse tipo de franquia é bastante útil para os empresários que já administram um determinado negócio tradicional, mas têm o desejo de que eles se tornem uma franquia. Além disso, um grande benefício é que a franqueada poderá usufruir de todas as vantagens que o contrato de franquia oferece, como a padronização dos produtos ou serviços, a escalabilidade das atividades, o uso da patente e marca etc.

Franquia combinada

Um franqueado faz parte de várias franquias diversas que convivem em um mesmo ponto comercial. Elas atuam de modo combinado e coordenado de modo a complementar os serviços e produtos umas das outras. Um exemplo é a convivência de franquias que oferecem serviços, como lavanderia e costura em um mesmo estabelecimento.

Assim, o dono do negócio pode usar apenas 1 ponto comercial utilizando-se marcas distintas. De qualquer forma, a estratégia de negócios é similar à franquia do tipo shop in shop. Isso significa que as marcas atuam no mesmo lugar e se complementam com relação aos produtos e serviços.

Franquia Shop in Shop

A franquia shop in shop é conhecida como business in. O empresário que já é dono de seu ponto comercial faz a incorporação de uma nova franquia de outro setor. Assim, a unidade franqueada passa a desempenhar as suas atividades dentro desse estabelecimento comercial.

Isso significa que esse tipo de negócio permite a instalação de uma pequena loja ou um quiosque dentro do estabelecimento, com o objetivo de comercializar produtos e serviços complementares àqueles que já são oferecidos na loja principal. Um exemplo é uma loja que comercializa acessórios para esportes e que também vende roupas fitness ou, então, uma loja de brinquedos com uma franquia shop in shop de doces.

Essa modalidade de franquia pressupõe a existência prévia de um estabelecimento comercial. Logo, a minifranquia é aberta dentro desse espaço. O ideal é que o ramo de atuação de ambas seja idêntico, a fim de potencializar as vendas.

Franquia de miniunidades

É um tipo de franquia individual cujas atividades se caracterizam por atuarem em um estabelecimento comercial pequeno, eclético e prático, como os quiosques em shoppings.

Modelo de atuação geográfica

As franquias são organizadas de acordo como as suas unidades franqueadas que são dispostas em um determinado território ou área geográfica. Existem 6 modalidades de franquias nessa categoria. Acompanhe!

Franquia unitária

A unidade franqueada precisa ser instalada em um local pré-determinado no contrato. Ela tem o poder de atuar com a máxima exclusividade. No entanto, caso o empresário prefira inserir outros modelos de franquias no mesmo estabelecimento, a empresa franqueada deve conceder a devida autorização nesse sentido.

Franquia múltipla

A unidade franqueada pode escolher instalar uma rede local ou regional composta por franquias unitárias. Essa situação é bastante comum após a franquia ter obtido o máximo de seu crescimento dentro de um determinado mercado, enquanto o empresário deseja expandir a atuação para outros locais.

Franquia regional

A franqueadora autoriza que a franqueada possa desempenhar as suas funções em uma área geográfica específica, mediante o pagamento de uma taxa de franquia regional. Esse valor é sempre pago à vista. Caso outras franquias sejam instaladas na região, haverá a necessidade de novos pagamentos. Nesse sentido, a unidade franqueada tem a possibilidade de firmar parcerias por meio de contratos individuais.

Franquia de desenvolvimento de área

O franqueado tem a plena liberdade para desempenhar as suas funções em uma determinada área geográfica. Além disso, ele tem a opção de abrir novas unidades próprias ou estabelecer parcerias dentro do setor onde atua. De qualquer forma, a franqueadora é quem fica responsável por assinar os contratos com os franqueados — e não o franqueado intermediário. Também é importante mencionar que a subfranquia é vedada.

Assim, os franqueados do franqueado intermediário apresentam o poder de investir em sua área de atuação. Além disso, o franqueado que cuida de uma determinada área de atuação deve cobrar uma taxa dos franqueados referente às unidades de franquias que estão sendo criadas em seu setor.

Franquia Master (Master Franchising)

A empresa franqueada está condicionada a atuar somente em uma área específica, podendo instalar mais de uma unidade nessa região, que podem ser gerenciadas pela própria franqueada ou por empresas terceirizadas.

Nesse sentido, a empresa franqueada tem a possibilidade de gerenciar subfranquias e de criar outras unidades individuais e independentes da sua. A maior vantagem é a previsão de que a franqueada deve receber uma determinada porcentagem que incide sobre todo o faturamento daquela determinada região onde está instalada. Um exemplo nesse sentido são as franquias internacionais que obedecem à legislação do país onde se encontram.

Franquia de representação

A empresa franqueadora não outorga a autorização para que a franqueada possa atuar em qualquer área geográfica, bem como não estabelece a possibilidade de criação de outras filiais para fins de suporte. Nesse sentido, o franqueado deve cuidar de diversas questões, como treinamentos, inspeção do local, publicidade, vendas da unidade, entre outros assuntos.

Modelo de remuneração

Essa categoria leva em consideração a maneira como é feita a remuneração da franqueadora. Da mesma forma, esse mecanismo definirá a maneira como a unidade franqueada atua perante o mercado. Confira as modalidades que estão incluídas nesse modelo.

Franquia de distribuição

Essa franquia funciona da seguinte maneira: a empresa franqueada deve pagar um determinado valor à franqueadora referente aos produtos e serviços que são comercializados. Isso significa que não há a cobrança de nenhum tipo de royalty ou taxa inicial de franquia.

De qualquer forma, a unidade franqueada deve ter atenção, uma vez que esse tipo de negócio pode reduzir drasticamente as despesas da franquia, mas que serão compensados pela necessidade de pagamento de taxas e impostos em decorrência do faturamento alto. Portanto, antes de investir nesse tipo de franquia, o mais recomendado é estudar, com atenção, a movimentação financeira e a rentabilidade do negócio.

Franquia pura

A franquia pura é bastante utilizada para a área de fornecimento de alimentos. Nesse caso, o franqueador oferece todo o suporte e a tecnologia necessária para que o negócio possa ser implementado. Por sua vez, o franqueado deve pagar royalties e taxas de franquia que incidem sobre a rentabilidade da unidade. De todo modo, a empresa franqueada não deve ser considerada como fornecedora. Logo, não apresenta nenhum direito de receber nenhuma remuneração referente ao fornecimento de terceiros.

Franquia mista

É um tipo de franquia que está em crescimento no mercado. A empresa franqueadora também é considerada como fornecedora. De qualquer forma, as funções são bem-delimitadas e definidas. Logo, a unidade franqueada se torna a responsável somente pela distribuição, mas deve pagar as devidas taxas de fornecimento e royalties.

Como se dá a implementação de franquias na área da saúde?

A inauguração de franquias na área da saúde vem se tornando uma ótima opção de investimento, principalmente pelo fato de a saúde pública ser deficiente e precária na maioria das regiões do país. Além disso, mesmo diante de episódios de crise econômica, as pessoas devem se preocupar com a saúde. Além disso, esse é um ramo que sempre estará em alta, em decorrência da necessidade essencial de cuidar da saúde.

De fato, a preocupação com a saúde tem levado cada vez mais pessoas a buscar clínicas e consultórios médicos. Elas vêm ganhando destaque no ramo, devido à agilidade e qualidade no atendimento e à possibilidade de diagnósticos médicos precisos, com preços justos, sem cobrar altos valores.

Além disso, as franquias odontológicas também são uma ótima alternativa de investimento. A prática e os cuidados com a saúde e higiene bucal são uma verdadeira necessidade do ser humano. Nesse sentido, uma franquia desse tipo tem o dever de realizar exames, fornecer diagnósticos e efetuar tratamentos dentários, conforme a necessidade de cada paciente. Esse tipo de negócio definitivamente nunca vai “sair de moda”!

Assim, se você está pensando em investir nesse tipo de franquia, saiba que fará um ótimo negócio! Mas para que esse tipo de empreendimento dê certo, é necessário fazer um estudo prévio de mercado, elaborar um planejamento estratégico interno e separar um determinado capital. Todas essas condições são importante para que a franquia possa gerar bons resultados.

Quais são as vantagens de se investir em uma unidade de franquia?

franquias

Não há dúvidas de que o investimento em uma rede franqueada vem ganhando cada vez mais espaço dentro do mercado e já desponta como uma ótima estratégia para quem deseja ter segurança e altas chances de rentabilidade financeira.

Que tal saber mais sobre as vantagens dessa operação? Conheça os maiores benefícios de direcionar o seu capital para o investimento em uma rede de franquias.

A marca já está consolidada no mercado

A rede franqueadora passou por diversos testes antes de ser colocada no mercado — observação do comportamento do consumidor, pesquisas sobre os fornecedores mais vantajosos, estudos sobre as principais tendências, pontos de falhas, entre outros aspectos.

Além disso, somente o fato de a franquia obter bons resultados e despertar o interesse do investidor em abrir uma unidade franqueada já demonstra que se trata de um modelo de negócio bem-sucedido e promissor. Logo, esse empreendimento costuma trazer excelentes resultados, uma vez que a marca já se encontra consolidada na preferência dos consumidores e tem credibilidade, respeito e confiança perante o mercado.

A rede de franquias é resistente

Geralmente a rede de franquias costuma estar presente no mercado há um bom tempo (mais de 1 ano, na maioria das vezes). Esse é um indicador de que a empresa conseguiu se estabelecer dentro do seu ramo de atuação, ou seja, conseguiu enfrentar a austeridade e concorrência, mesmo que possa ter passado por alguns obstáculos.

Colaboradores capacitados

Os funcionários que trabalham na unidade franqueada costumam ser escolhidos pela rede franqueadora. Na verdade, há um processo de contratação para que o franqueado erre menos. Tudo vai depender do que consta no contrato de franchising, mas essa é a regra geral. Nesse sentido, os empregados passam por um intenso treinamento para se tornarem profissionais de alta qualidade. Esse treinamento envolve a participação em aulas teóricas e práticas, o aprendizado de métodos específicos e técnicas exclusivas utilizadas na franquia, entre outros elementos.

Menores riscos

Como se trata de um modelo de negócio que já foi estudado e testado e que demonstrou resultados animadores, a franquia costuma apresentar riscos reduzidos, especialmente no que tange à possibilidade de sofrer um processo de falência. Nesse sentido, surge à tona a necessidade de investir em um bom plano de negócios contendo um planejamento financeiro. Esse é, inclusive, um requisito de fundamental importância para o sucesso de um empreendimento.

Fornecedores mapeados

A franqueadora envia uma lista contendo todos os fornecedores que deverão também realizar negócios com a unidade franqueada. Isso é importante pois os parceiros já são conhecidos, foram homologados e devidamente mapeados previamente. Logo, eles transmitem mais confiança e credibilidade. Já pensou ter que contratar fornecedores desconhecidos no mercado? Certamente, os riscos seriam enormes. Além disso, você não precisa perder seu valioso tempo tendo que fazer a pesquisa e avaliar os melhores fornecedores do ramo.

Menos despesas

Os custos com o investimento em uma franquia são expressivamente menores do que aqueles que são necessários para a montagem de um empreendimento praticamente do zero. Apesar da necessidade de a franqueada ter o dever de fazer o pagamento de royalties e algumas taxas, ainda assim os valores gastos são baixos. Logo, o empresário da unidade franqueada pode direcionar melhor o seu orçamento para outros setores.

Além disso, vale mencionar que a empresa franqueadora, em regra, é responsável por fornecer algumas ferramentas para a sua unidade franqueada, como o treinamento da equipe e a implementação de sistemas de controle. No mais, já existe uma marca bem-reconhecida e renomada — e consumidores fidelizados. Logo, as campanhas de marketing visando a captação de clientes costuma ter gastos menores.

Investir em franquias tem se tornado uma estratégia bastante promissora e vantajosa. Cada vez mais pessoas vêm enxergando esse modelo de negócio como uma verdadeira possibilidade de obter mais lucros e ter uma ótima rentabilidade a curto e médio prazo. Portanto, não perca mais tempo e comece já a avaliar as chances de focar seu capital nesse tipo de investimento!

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre esse tipo de assunto? Então, temos um convite para fazer! Assine a nossa newsletter e receba conteúdos de qualidade diretamente na sua caixa de e-mails!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário