Quanto custa montar uma clínica odontológica?

7 minutos para ler

Os dentistas que querem empreender têm boas opções à disposição. Um dos maiores receios em relação à iniciativa, porém, diz respeito ao aspecto financeiro, suscitando uma pergunta recorrente: quanto custa montar uma clínica odontológica?

Antes de qualquer passo, convém avaliar o cenário e traçar um panorama consistente de investimentos e retornos no médio e longo prazo. Esse tipo de análise evita transtornos e prejuízos, conferindo mais segurança à decisão.

Neste artigo, você entenderá um pouco mais sobre os custos envolvidos na montagem de uma clínica odontológica — da escolha do ponto físico à compra de suprimentos cotidianos, passando pelo capital de giro e pela resiliência empreendedora.

Depois disso, você certamente terá mais confiança para bater o martelo e viabilizar o seu negócio. Preparado? Boa leitura e bons insights!

Quanto custa montar uma clínica odontológica?

É natural que haja insegurança no momento de empregar recursos na abertura de um negócio próprio. Os profissionais de saúde, de forma geral, têm uma vantagem considerável: de acordo com o estudo Demografia das Empresas e Empreendedorismo 2017, divulgado pelo IBGE, empresas de saúde apresentam crescimento mais consistente em relação aos outros setores do mercado.

Quando o assunto é investimento, porém, é preciso pensar com cautela em todos os custos envolvidos na abertura de uma clínica odontológica, assegurando o equilíbrio entre despesas e perspectivas de lucro. Confira, agora, alguns dos principais fatores de análise!

Modelo de negócio eficiente

Dentistas também precisam se preocupar com a administração de suas clínicas. De modo a garantir a eficiência de seus recursos — sejam eles físicos, financeiros ou mesmo humanos — e prezar pela integridade das contas, os profissionais de saúde costumam desempenhar importantes papéis de gestão.

O modelo de negócio deve ser uma das preocupações primordiais. Tecnicamente, essa expressão se refere à estruturação da empresa, descrevendo as operações-chave e a proposta de valor de cada processo.

Na clínica odontológica, o modelo de negócio é importante para organizar as rotinas e fixar os diferenciais da organização, tais como atendimento e métodos de pagamento. No final, essa análise contribui diretamente para o levantamento de custos — do salário da secretária ao aluguel da máquina de cartão, por exemplo — e ajuda na listagem das despesas fixas e variáveis.

Ponto físico ideal

quanto custa para montar uma clínica odontológica

O local da clínica pode ser determinante para o sucesso da operação. É fácil entender por que a análise do ponto ideal deve ser uma das considerações iniciais do negócio: o endereço pode segmentar o público e, ao mesmo tempo, maximizar a experiência dos pacientes.

Na prática, uma coisa está diretamente associada à outra. Se o público-alvo tiver alto poder aquisitivo, é preciso se preocupar com vagas de estacionamento próximas à clínica. Se a proposta for um atendimento popular, por sua vez, uma localização central, próxima a pontos de transporte público, pode ser decisiva ao sucesso do empreendimento.

Por isso, um estudo detalhado do ponto ideal é bastante conveniente e vale o esforço — principalmente após as definições mais estratégicas do negócio. Dessa forma, o profissional tem mais controle na definição de suas táticas e toma decisões mais acertadas, com base em informações coerentes sobre seu público e objetivos.

Equipamentos e acessórios indispensáveis (com reabastecimento)

A clínica odontológica requer um aparato bastante específico. Alguns itens, tais como a cadeira de tratamento e o compressor, devem estar disponíveis desde o primeiro dia de atendimento.

Além disso, outros insumos essenciais, direta ou indiretamente ligados à prática clínica, também impactam os custos fixos do estabelecimento. Autoclave, materiais de limpeza e descartáveis (máscaras, luvas e algodão) devem fazer parte do planejamento financeiro mensal, alimentando a planilha de despesas regulares.

Lembre-se, ainda, de somar a manutenção preventiva e corretiva dos equipamentos da clínica. Pode ser que o sugador exija reparos ou que a iluminação da sala precise ser substituída. Tudo isso impacta os seus custos e deve permanecer sob vigilância.

Seleção de fornecedores

Outra demanda diretamente ligada à questão do abastecimento é a seleção de fornecedores recorrentes. Firmar parcerias comerciais é uma estratégia inteligente para reduzir o desgaste das compras e, claro, buscar as condições mais atrativas.

Ao montar uma clínica odontológica independente, o dentista geralmente precisa reservar um espaço na agenda para buscar acordos vantajosos com empresas de suprimentos. Esse tipo de postura assegura condições mais econômicas e preserva os caixas da empresa — no curto, no médio e no longo prazo.

Divulgação regional

Clínicas odontológicas independentes precisam investir na divulgação regional, garantindo que consumidores em potencial tenham contato com a nova marca. Os custos com publicidade, propaganda marketing e marketing médico em geral, devem constar no planejamento e precisam ser aplicados com eficiência.

O desafio, nesses casos, é grande. É preciso avaliar a concorrência e potencializar os diferenciais, posicionando a clínica como uma alternativa de excelência em serviços odontológicos.

A dica para maximizar os resultados é conhecer o público-alvo — que já deve ter sido determinado em etapa anterior, no desenho do modelo de negócio — e aproveitar gatilhos que tenham ressonância nas necessidades desse perfil.

O custo para montar uma clínica odontológica

De posse de tantas informações, você certamente será capaz de estimar o custo para abrir uma clínica odontológica independente. A estrutura de gastos pode variar bastante e depende do foco dado pelo profissional.

A especialidade, por exemplo, pode determinar quais equipamentos e instrumentos serão necessários; bem como o perfil de público deve indicar o investimento a ser feito no imóvel — alugado ou comprado, eventualmente reformado — escolhido.

Na prática, os custos são bastante diversificados, cabendo a cada dentista estruturar sua própria planilha de despesas na construção de uma marca própria.

Por que a franquia odontológica é uma excelente opção?

A missão de abrir uma marca própria no segmento odontológico é desafiadora e exige muita energia. Se seu objetivo é minimizar incertezas, a decisão de replicar um modelo de negócio já consolidado (e validado) pode ser a melhor.

Nesse contexto, as franquias odontológicas despontam como uma ótima opção de investimento , especialmente para quem não abre mão do acompanhamento especializado e do suporte contínuo para firmar a empresa no mercado, evitando surpresas desagradáveis e prejuízos.

Por isso, vale a reflexão: em vez de se perguntar quanto custa montar uma clínica odontológica, estude a possibilidade de se associar a um time de sucesso, com metodologia já testada, modelo de negócio aprovado e, além disso, afinidade consolidada na mente do consumidor — reduzindo, também, a necessidade de gastos com divulgação local.

Aproveite para explorar suas opções e, ao dispor de todas as informações sobre o mercado, tomar a melhor decisão para a sua carreira. Veja quais são os custos envolvidos na abertura de uma franquia odontológica e prepara-se para trilhar sua jornada empreendedora com mais segurança e eficiência. Conte conosco!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário