Empreender com o dinheiro da rescisão é um bom negócio?

7 minutos para ler

Para muitos profissionais, a pandemia de coronavírus foi um catalisador de mudanças. Com a escalada de demissões, muitas pessoas estão indecisas a respeito da melhor forma de aplicar o dinheiro da rescisão, no esforço para manter os recursos em segurança sem perder de vista as boas perspectivas de retorno. 

Se você se encontra em uma situação semelhante, este post é exatamente o que você precisa ler agora. Nele, você conhecerá boas alternativas para alocar o capital disponível, preservando seu patrimônio enquanto o faz prosperar. O principal objetivo é esclarecer os benefícios de empreender, apostando em um negócio estável e com suporte especializado.

Ao final da leitura, você terá mais tranquilidade para decidir sobre o próximo passo da sua jornada profissional — dessa vez, como dono do próprio negócio.

Boa leitura e bons insights!

Recebi o dinheiro da rescisão, e agora?

A demissão, ainda que seja uma situação quase sempre indesejada, não deve ser motivo para desânimo e inação. Muitas vezes, uma circunstância desconfortável desencadeia ideias produtivas, poderosas e inovadoras, alterando o rumo profissional por completo. 

O melhor jeito de enfrentar o momento é se reorganizar. Primeiro, é necessário avaliar o valor da rescisão e refazer os planos, ajustando as finanças para uma realidade diferente. Depois, é preciso replanejar o futuro sob uma ótica completamente nova, encontrando investimentos seguros e lucrativos.

É comum, por exemplo, que a aplicação em ações seja considerada. Com a promessa de bons retornos — no médio e no longo prazo — a entrada na Bolsa de Valores costuma despontar como uma opção recorrente. Nesse caso, é preciso ter calma: eventos inesperados e imprevisíveis, como os que foram vistos em 2020, podem derrubar os lucros e mesmo dizimar os investimentos.

A melhor forma de decidir o que fazer é pensar a longo prazo e identificar oportunidades de rentabilizar de forma perene e sustentável. A junção eficiente desses dois atributos fica evidente em uma pesquisa recente, a qual aponta que 77% dos brasileiros sonham ter o próprio negócio.

O empreendedorismo é, sem dúvida, um caminho desafiador, mas igualmente gratificante e lucrativo. Além disso, é possível lançar mão de estratégias para mitigar os riscos do investimento e alavancar as possibilidades de retorno. Tudo depende do foco, do empenho e da determinação de seguir esse sonho. 

Se você recebeu sua rescisão e está em dúvida sobre o que fazer, talvez tenha chegado a hora de tomar uma das decisões mais importantes da sua vida profissional. 

Quais são os benefícios de empreender?

Em 2018, a taxa de empreendedorismo no Brasil era de 38%, mas a intenção de gerir a própria empresa alcançava proporções ainda maiores, atingindo dois a cada três brasileiros. Na prática, fica fácil entender os motivos de números tão expressivos. 

Estabilidade profissional e flexibilidade de horários estão entre as vantagens mais procurados por quem deseja empreender. A possibilidade de trabalhar em uma área de interesse e, com isso, conquistar a independência financeira, prosperando pessoal e profissionalmente, também impulsiona a abertura de novas empresas.

Nesse caso, o dinheiro da rescisão pode (literalmente) abrir uma nova porta. Ao aplicar os fundos em um negócio próprio, assumindo a tão sonhada posição de chefe, o empreendedor abre um grande horizonte de perspectivas e pode, enfim, se dedicar a desenvolver algo que é essencialmente seu. 

Como escolher o melhor negócio para abrir?

Se a sua intenção é empreender com o dinheiro da rescisão, vale a pena explorar o mercado em busca de boas oportunidades. Lembre-se de que é importante dedicar tempo à avaliação do cenário, levantando informações consistentes que possam embasar a decisão e evitar transtornos no futuro. 

Uma coisa é certa: não existe fórmula mágica para encontrar o melhor negócio. Nem sempre a última moda no mercado é adequada ao seu perfil ou goza de espaço na sua região, por exemplo. Tudo isso deve ser considerado antes de bater o martelo.

O modo mais seguro de chegar a uma conclusão é, por um lado, compreender seus próprios anseios, pontos fortes e interesses e, por outro, mergulhar nas opções disponíveis. Vale consultar outros empreendedores e checar dados de mercado.

É provável que, ao longo dessa jornada, você se depare com uma análise bastante particular: enquanto, no Brasil, a taxa de mortalidade das novas empresas nos primeiros cinco anos é de mais de 62%, o índice de fechamento de franquias iniciantes é de apenas 5%

Ao que tudo indica, ainda que não seja uma completa surpresa, modelos negócios já validados, que contam com suporte especializado e apoio constante, têm muito mais chance de prosperar. Se você busca a segurança do seu investimento e quer maximizar o retorno do dinheiro da rescisão, a franquia tem fortes chances de ser a sua melhor opção.

Quais são as vantagens de abrir uma franquia com o dinheiro da rescisão?

De acordo com informações divulgadas pela ABF (Associação Brasileira de Franchising), o setor de franquias cresceu 6,9% em 2019. A preferência por uma marca já consolidada, com resultados comprovados e franqueados satisfeitos, faz crescer a procura pelo modelo.

Os benefícios de adotar o sistema de franquias são bem atrativos e podem ser o que faltava para acelerar sua decisão de investir o dinheiro da rescisão com tranquilidade. Confira as principais vantagens!

Suporte completo desde o início

Na maioria dos casos, o franqueador é experiente e, por meio de experiências próprias, definiu a melhor metodologia para a empresa. Ao vincular-se a um negócio já estabelecido, o empreendedor compartilha de um conjunto eficiente de processos, estratégias e rotinas, aproveitando o que já deu certo na marca-mãe.

Além disso, o suporte do franqueador é constante e começa antes mesmo da inauguração. A equipe da empresa ajuda, por exemplo, a escolher o melhor ponto comercial e a treinar a equipe envolvida na operação cotidiana.

Apoio de marketing 

O marketing é uma parte importante do sucesso de qualquer negócio, independentemente do porte ou do segmento de atuação. Nesse aspecto, a expertise da marca-mãe também pode ser muito valiosa, ajudando a direcionar esforços para os canais com mais índice de retorno. 

Com isso, o empreendedor otimiza seus recursos e tem mais segurança para investir em mídias certeiras, capazes de atingir o público-alvo com mensagens comprovadamente efetivas.

Baixo risco e alto potencial de retorno

As franquias, em função das características sólidas do sistema de expansão, têm alto potencial de retorno, além de despontarem como uma alternativa segura para alocar os recursos.

As estratégias são validadas na matriz e replicadas em cada parceiro, geralmente após anos de testes e aperfeiçoamentos, suportando e endossando o sucesso do empreendimento. Ao adquirir uma unidade, o empreendedor sempre tem com quem contar.

A franquia é, sem dúvida, uma ótima opção para quem quer investir o dinheiro da rescisão com riscos relativamente baixos sem abrir mão da rentabilidade — principalmente no médio e no longo prazo. Explore as possibilidades do mercado!

O conteúdo foi útil e abriu seus olhos para novas possibilidades de negócio? Ótimo! Aproveite para conhecer a história de sucesso de um empreendedor que decidiu investir com segurança, abrindo uma unidade da Odontoclinic. Sucesso e até breve!

Guia do empreendedor: saiba o que considerar antes de começar um negócio de franquiaPowered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário