Abrir franquia na crise é um bom investimento? Entenda!

6 minutos para ler

É natural que, em momentos de incerteza, os empreendedores façam a si mesmos um questionamento bastante específico: vale a pena abrir uma franquia na crise, encarando o período de insegurança?

Para responder à pergunta, é preciso mergulhar no panorama do mercado e entender variáveis essenciais à iniciativa de um novo negócio. Esse tipo de iniciativa fortalece a estratégia da empreitada e confere mais tranquilidade às decisões do gestor.

Neste post, você entenderá um pouco mais sobre o assunto. Primeiro, exploraremos a possibilidade de apostar na abertura de uma franquia em um mercado repleto de dúvidas. Em seguida, explicaremos as vantagens de investir em uma marca consolidada — principalmente em momentos de crise.

Boa leitura e bons insights!

Incerteza no mercado: como superar a crise?

Nas últimas semanas, o mercado absorveu os impactos negativos da pandemia de coronavírus. Com grande parte da atividade produtiva parada, o consumo caiu e o PIB (Produto Interno Bruto) nacional dá sinais de retração no primeiro trimestre de 2020.

Muito embora haja certa insegurança a respeito do futuro, é preciso que empreendedores alinhem suas estratégias e preparem-se para a retomada do mercado. Aqueles que ambicionam abrir o próprio negócio podem, inclusive, aproveitar o momento para investir com segurança.

As franquias, por exemplo, são sempre uma boa oportunidade para superar a crise e abrem vantagem em tempos incertos. Para começar, vale dizer que se trata de um modelo de negócio já validado e consolidado, com uma marca forte e reconhecida pelo público-alvo. Esse tipo de posicionamento facilita o giro da empresa e minimiza os esforços — assim como os custos — com divulgação inicial, por exemplo.

Além disso, os líderes de franquias têm contato direto com a franqueadora, que presta todo o suporte às unidades. Assim, proprietários iniciantes, independentemente do grau de conhecimento em gestão, compartilham de estratégias eficientes e contam com apoio irrestrito para vencer os entraves de um mercado instável.

Diante disso, fica fácil entender os motivos que tornam a opção pela franquia uma decisão mais coerente e alinhada a momentos de crise. As marcas são valiosas e empoderam empreendedores com disposição para inovar.

Além disso, quando o objetivo é a segurança do investimento, uma metodologia confiável e um esforço concentrado de crescimento fazem toda a diferença no sucesso do negócio — tanto na crise quanto na recuperação.

Abrir uma franquia na crise: por que é uma boa opção?

abrir franquia na crise

A essa altura, você provavelmente já está convencido de que abrir uma franquia é uma boa alternativa para investir — e lucrar — mesmo em um mercado volátil. Ainda assim, é importante conhecer alguns dos principais benefícios de tornar-se parceiro de uma rede já consolidada. Confira!

Segurança no investimento

É natural que, em tempos de crise, os empreendedores tomem ainda mais cuidado na hora de investir. A postura é correta e necessária, mas não deve impedir que as oportunidades certas sejam aproveitadas.

As franquias, por exemplo, despontam como uma escolha segura mesmo em períodos de instabilidade, contrapondo opções de maior risco — como é o caso da Bolsa de Valores, por exemplo, que já acumula perdas de R$ 1,52 trilhão em 2020.

Ao alocar o capital em uma empresa já estruturada, preparada para enfrentar os desafios do mercado com transparência e efetividade, o empreendedor mitiga os perigos de prejuízo e alavanca o potencial de lucro no médio e no longo prazo.

Baixa no preço dos aluguéis

A retração do consumo também afeta o preço dos aluguéis. Pesquisas mostram que, em 2020, o custo do metro quadrado para locação já caiu 4,86% no Rio de Janeiro, refletindo a incerteza econômica. Para os empreendedores, os índices acendem um alerta de oportunidade.

Para aqueles que estão pensando em viabilizar a abertura do negócio próprio, é recomendável que o momento de baixa seja bem aproveitado: se feita agora, a busca pelo imóvel perfeito pode gerar contratos mais atrativos e, de quebra, fortalecer os caixas da empresa antes mesmo do início da operação.

Nesse aspecto, o suporte do franqueador também se mostra essencial. A partir dos critérios de abertura, o franqueado assegura a aderência do espaço e conta com apoio para garantir as melhores negociações.

Redução da concorrência

Outro efeito colateral da crise é o fechamento de pequenas empresas — principalmente aquelas que, mesmo antes da queda do mercado, apresentavam sérios problemas de fluxo de caixa. Um levantamento recente apontou que mais de 600 mil CNPJs já deixaram de existir em 2020.

Se, por um lado, o número assusta, é válido que o empreendedor o avalie a partir de uma ótica diferente: sob a luz da oportunidade. Com a diminuição da concorrência, há mais espaço para que empresas novas conquistem seu espaço no setor. Porém, lembre-se de que novidade não tem nada a ver com inexperiência.

Ao investir em uma franquia, o proprietário não precisa começar do zero. Pelo contrário! Da infraestrutura aos processos, a franqueadora toma parte da responsabilidade no sucesso de cada unidade, agindo proativamente para que métodos validados (e comprovadamente eficazes) sejam corretamente replicados.

Nome reconhecido no mercado

Por fim, embora não menos importante, é preciso pontuar um diferencial fundamental ao sucesso das franquias: a força da marca. Cada franqueado empresta para si o prestígio de uma organização já conhecida e admirada, com processos padronizados e excelência do atendimento.

Não à toa, as franquias aparecem entre as marcas mais lembradas pelos consumidores. A relevância da marca é resultado de um trabalho contínuo para fortalecer os atributos da empresa e, assim, angariar os lucros de todos os parceiros envolvidos.

Ao dispor de um nome reconhecido e ao contar com o auxílio de profissionais experientes, é certamente mais fácil conquistar uma base sólida de clientes e, desde os primeiros meses, registrar ótimos números operacionais.

Na prática, abrir uma franquia na crise é uma escolha acertada e objetiva. Para os empreendedores, não se trata de tomar uma decisão arriscada, mas de entender que o momento exige investimentos seguros sem que seja necessário abrir mão de retornos expressivos. Explore as possibilidades!

O conteúdo abriu seus olhos para novas reflexões e renovou suas energias na missão de empreender? Ótimo! Há boas oportunidades para quem deseja priorizar um investimento seguro e com excelentes perspectivas de lucro. Entre em contato conosco e saiba como podemos ajudá-lo a alcançar seus objetivos profissionais!

Posts relacionados

Deixe um comentário